“Meteors” de Gürcan Keltek, venceu o Grande Prémio do 4º Porto/Post/Doc

Depois de ter agitado a baixa portuense durante uma semana, terminou a 4ª edição do Porto/Post/Doc, festival de cinema documental, que este ano teve como tema: Arquivo e Memória.

“Meteors” (Meteolar), filme do realizador turco Gürcan Keltek, foi o grande vencedor, ao ser laureado com o Grande Prémio na competição internacional do festival.

O documentário, que já tinha sido distinguida no Festival de Locarno, explora o histórico conflito entre turcos e curdos reacendido no final do verão de 2015, quando a Turquia realizou a maior operação militar da história do sudeste do país. No entanto, não houve cobertura mediática nem relatórios oficiais sobre as operações, apenas os registos vídeo e fotográficos dos habitantes daquela região… e as suas memórias.

Na sinopse divulgada, pode ler-se ainda que “A guerra é agente metamorfoseador das cidades, paisagem e sentimentos, confessados na primeira pessoa pela narradora. Numa noite, uma chuva de meteoros faz parar o conflito. Intervenção cósmica, divina? A natureza continua o seu curso, mas o cinema e as palavras não deixarão esquecer o que aconteceu”.

Ainda na competição internacional, foi atribuída uma menção honsrosa à produção chinesa “Dragonfly Eyes”, do realizador Xu Bing, cujos jurados descreveram como “um torrencial de imagens, que quase não são feitas para olhos humanos” e no qual se “ensaia um novo melodrama com amantes desencontrados a deslizarem entre identidades”.

O prémio Biberstein Gusmão, que distingue um realizador emergente foi para Ziad Kalthoum, que apresento neste certame “Taste of Cement”, filme que narra a vida de alguns refugiados sírios que se encontram a trabalhar em Beirute, capital da Líbia, após a fuga da guerra e da pobreza.

“Makala”, do francês Emmanuel Gras, levou o galardão atribuído por um conjunto de 15 estudantes de escolas secundárias da cidade do Porto, o prémio Teenage. “Drib”, de Kristoffer Borgli, foi distinguido com uma menção honrosa.

A lista de premiados também inclui um prémio para as produções concebidas por alunos de Cinema, que concorreram na secção “Cinema Novo”. O vencedor foi “Proxima”, uma obra de Igor Dimitri e Gabriel Martinho, e a menção honsrosa para “De Madrugada”, de Inês Lima Torres.

“A Olhar Para Ontem”, de Nevena Desivojevic, encerra os premiados da quarta edição do Porto/Post/Doc, ao vencer o Prémio Arché, atribuído ao melhor projeto da Oficina Arché.

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

GRANDE PRÉMIO by VINHOS VERDES
– “Meteors”, de Gürcan Keltek

MENÇÃO HONROSA
– “Dragonfly Eyes”, de Xu Bing

PRÉMIO BIBERSTEIN GUSMÃO (REALIZADOR EMERGENTE)
– Ziad Kalthoum por “Taste of Cement”

PRÉMIO TEENAGE
– “Makala”, de Emmanuel Gras

MENÇÃO HONROSA
– “Drib”, de Kristoffer Borgli

COMPETIÇÃO CINEMA NOVO
– “Proxima”, de Igor Dimitri e Gabriel Martinho

MENÇÃO HONROSA
– “De Madrugada”, de Inês Lima Torres

ARCHÉ
– “A Olhar Para Ontem”, de Nevena Desivojevic