Cannes 2018: “Climax”, de Gaspar Noé, entre os selecionados para a 50ª Quinzena dos Realizadores

A organização da 50ª Quinzena dos Realizadores, um dos mais importantes eventos paralelos do Festival de Cannes, anunciou esta terça-feira a lista completa dos filmes que integram a seleção oficial. O programa, sem qualquer produção portuguesa incluída, é composto por 10 curtas e 20 longas-metragens.

A abertura desta edição estará a cargo de “Pájaros de Verano”, o novo filme de realizador colombiano Ciro Guerra e Cristina Gallego, e o encerramento fica por conta de “Troppa Grazia”, do italiano Gianni Zanasi. Na programação consta ainda “Climax”, a nova obra do sempre polémico realizador argentino Gaspar Noé, conhecido pelo recente “Love“, além de “Mandy”, thriller de Panos Cosmatos protagonizado por Nicolas Cage.

Esta edição comemorativa do 50 aniversário vai decorrer em Cannes de 9 a 19 de maio, rumando depois a outras cidades europeias, como Marselha, Paris, Roma, Genebra, Milão, Bruxelas e Florença.

Confira todos os títulos da seleção oficial:

LONGAS-METRAGENS
– “Amin”, de Philippe Faucon
– “Carmen y Lola”, de Arantxa Echevarria
– “Climax”, de Gaspar Noé
– “Cómprame un Revólver”, de Julio Hernández Cordón
– “Les Confins du Monde”, de Guillaume Nicloux
– “El Motoarrebatador”, de Agustín Toscano
– “En Liberté!”, de Pierre Salvadori
– “Joueurs”, de Marie Monge
– “Leave No Trace”, de Debra Granik
– “Los Silencios”, de Beatriz Seigner
– “Ming Wang Xing ShiKe (The Pluto Moment), de Ming Zhang
– “Mandy”, de Panos Cosmatos
– “Mira”, de Mamoru Hosoda
– “Le Monde Est à Toi”, de Romain Gavras
– “Pájaros de Verano”, de Ciro Guerra e Cristina Gallego
– “Petra”, de Jaime Rosales
– “Samouni Road”, de Stefano Savona
– “Teret”, de Ognjen Glavonic
– “Troppa Grazia”, de Gianni Zanasi
– “Weldi”, de Mohamed Ben Attia

CURTAS-METRAGENS
– “Basses”, de Félix Imbert
– “Ce Magnifique Gâteau!”, de Emma De Swaef e Marc Roels
– “La Chanson”, de Tiphaine Raffier
– “La Lotta”, de Marco Bellocchio
– “Las Cruces”, de Nicolas Boone
– “La Nuit des Sacs Plastiques”, de Gabriel Harel
– “O Órfão”, de Carolina Markowicz
– “Our Song to War”, de Juanita Onzaga
– “Skip Day”, de Patrick Bresnan e Ivette Lucas
– “Le Sujet”, de Patrick Bouchard

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *