Filme de James Mangold sobre o rapto da milionária Patty Hearst foi cancelado

A 20th Century Fox anunciou num comunicado que cancelou o desenvolvimento do filme biográfico sobre o sequestro da herdeira milionária Patricia Campbell Hearst, mais conhecida por Patty Hearst, biopic que estava previsto ser dirigido por James Mangold (Logan), protagonizado por Elle Fanning (Viver na Noite) e produzido pela Fox 2000.

A decisão foi tomada algumas horas depois de Yahya Abdul-Mateen II ter sido anunciado no elenco e após as declarações de Hearst contra o livro que serviu de inspiração para o argumento, o best-seller de não ficção “American Heiress”, de Jeffrey Toobin.

Segundo Hearst, a obra romantiza o seu estupro e as torturas sofridas durante o sequestro ocorrido a 4 de fevereiro de 1974, pelo Exército Simbionês de Libertação (também conhecido por Exército de Libertação Americano), um grupo que se apresentava como “vanguarda revolucionária”.

“É ofensivo que um homem tenha a audácia de dizer a uma mulher que é o dono da última palavra sobre o drama que ela viveu. Ele [Toobin] cita um dos sequestradores como fonte principal, romantiza o meu estupro e as torturas, chamando à abdução de ‘divertida aventura'”, disse Patty, que aos 19 anos, foi violentada e convertida a cúmplice do grupo antes de ser presa em setembro de 1975.

Evocando o movimento #MeToo na sua denúncia, explicou: “Ao longo dos anos fui procurada muitas vezes para falar sobre o ocorrido e respondi a inúmeras perguntas. Disse toda a verdade a respeito de minha experiência e até escrevi um livro de 499 páginas, enfrentando muita dor ao reviver tudo o que aconteceu. Este projeto é uma tentativa de reescrever a história e insulta o movimento #MeToo, que tanto progresso tem ocasionado no que tange a ouvir e dar voz a vítimas de abuso. Recuso-me a dar a Jeffrey Toobin, 21st Century Fox, CNN ou qualquer um envolvido nesses projetos sobre a minha vida, o poder de me fazerem vítima novamente ou indicar que culpar a vítima é algo correto”.

Além do projeto agora abortado, a CNN tem para exibição no próximo mês de fevereiro, a série televisiva “The Radical Story of Patty Hearst”, também baseado no livro de Toobin. Em 1988, Paul Schrader dirigiu “O Rapto de Patty Hearst”, drama biográfico baseado no livro de memórias de Patty.

Com o cancelamento do projeto, Mangold irá centrar-se agora na adaptação do thriller criminal “The Force”, uma adaptação cinematográfica do livro homónimo de Don Winslow.

Artigos relacionados