Festival Caminhos do Cinema Português está de regresso a Coimbra entre 23 de novembro e 1 de dezembro

24º Festival Cinema Português 2018

Já na 24ª edição, está de regresso a Coimbra o festival Caminhos do Cinema Português. Entre os dias 23 de novembro e 1 de dezembro, vários espaços da cidade como o Teatro Académico de Gil Vicente, o Mini-Auditório Salgado Zenha e as salas do Cinema NOS do Alma Shopping, irão acolher um dos mais antigos festivais que mais uma vez apresentará uma programação vasta e diversificada, com principal destaque para as produções nacionais.

No dia 23, o festival arranca com o 5º simpósio “Fusões no Cinema”, que vai decorrer no Museu da Chapelaria, em S. João da Madeira, onde serão apresentadas e debatidas perspetivas sobre as Fusões das Artes no Cinema, começando no dia seguinte as sessões competitivas, a par da cerimónia de abertura.

Segundo a organização, as expectativas são elevadas, com a introdução de novas secções paralelas e uma programação que conta com mais variedade de géneros, linguagens, metragens e origens da filmografia, apelando à adesão do público. Nas diversas secções serão exibidas 26 longas-metragens, 110 curtas, 17 documentários e 21 animações.

Na Seleção Caminhos serão apresentados um conjunto de filmes de animação, ficção e documentários nacionais, independentemente da sua duração, incluindo as antestreias comerciais de “Até que o Porno nos Separe”, de Jorge Pelicano, “Os Dois Amigos”, de Francisco Manso e “Amantes na Fronteira”, de Atsushi Funahashi. além de títulos que passaram recentemente pelos cinemas portugueses, como “Carga”, de Bruno Gascon, “Pedro e Inês, de António Ferreira), “Soldado Milhões”, de Gonçalo Galvão Teles e Jorge Paixão da Costa, “Peregrinação”, de João Botelho, “Praça Paris”, de Lucia Murat, “Aparição”, de Fernando Vendrell ou “Mariphasa”, de Sandro Aguilar.

Em competição, na Seleção Ensaios, poderemos ver trabalhos de estudantes portugueses e estrangeiros, com destaque para a única longa-metragem “Manuel Casimiro: Pintar a Ideia”, de Isabel Gomes e as curtas “A Costureirinha” (coord. Telmo Martins), “Rabo Negro” (Tiago Silva, “Amor, Avenidas Novas” (Duarte Coimbra) e Onde o Verão Vai (episódios da juventude)” (David Pinheiro Vicente), às quais se juntam as produções internacionais “Son of A Dancer” (Georges Hazim), “Not Another War Movie”, (Stephanie Koussa) e “Irony” (Radheya Jegatheva).

A edição deste ano conta com uma grande novidade, a criação da secção paralela “Outros Olhares”, caracterizada por filmes de teor ensaístico e experimental. “O Espectador Espantado”, de Edgar Pêra, “Lupo”, de Pedro Lino, “Tempo Comum”, de Susana Nobre e “Cimbalino”, dee Jerónimo Rocha, são alguns dos títulos que fazem parte da programação.

No programa da secção paralela Caminhos Mundiais serão apresentados aos espetadores filmes vindos dos vários continentes, entre os quais, a produção brasileira “The Boat” (Petrus Cariry), a moçambicana “Mabata Bata”, de Sol de Carvalho e a primeira obra da realizadora Yang Ge, o drama russo “Nu”.

Para mais informações consulte o site oficial do Caminhos do Cinema Português.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *