De Cannes para Portugal: Alambique garante distribuição de alguns filmes premiados

Alambique vai distribuir o filme Parasite vencedor da Palma de Ouro

“Parasite” (Gisaengchung), o drama do realizador sul-coreano Bong Joon-Ho (Snowpiercer – Expresso do Amanhã), vencedor da Palma de Ouro da 72ª. edição do Festival de Cannes, já tem garantida a estreia em Portugal. Segundo o comunicado que nos foi enviado pela Alambique Filmes, o filme será lançado nos cinemas portugueses no último trimestre deste ano.

O mais recente trabalho de Joon-Ho explora os temas das desigualdades na sociedade e da complexa coexistência das classes. No centro da história está uma família de desempregados, a de Ki-Taek. As suas vidas mudam quando o filho Ki-Woo consegue um emprego como professor particular de inglês de uma jovem de família rica, os Park.

Por meio de subterfúgios, a família rapidamente se aproveita da situação, quando Ki-Woo faz a sua irmã ser contratada para dar aulas de desenho ao filho mais novo, depois os seus pais como motorista e governanta. Mas se tudo parece correr bem para a família de golpistas, a chegada dos “parasitas” à família Park marcará o início de uma engrenagem incontrolável.

Além deste, a Alambique também já assegurou a presença nas salas de cinema nacionais de quatro filmes que também foram exibidos na Seleção Oficial em Competição:

Les Misérables” – A primeira longa-metragem da realizadora francesa Ladj Ly, vencedora do Grande Prémio do Júri, ex-aequo com “Bacurau”, dos brasileiros Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. O drama de Ly retrata a violência policial num subúrbio de Paris, onde ela vive.

Little Joe” – O novo filme da realizadora austríaca Jessica Hausner (Amor Louco), sobre a manipulação genética num futuro próximo, que valeu a Emily Beecham o prémio de Melhor Atriz.

Il Traditore” – Um drama biográfico do realizador italiano Marco Bellocchio que explora um novo episódio da história do seu país com o retrato de Tommaso Buscetta, um dos mais importantes membros da Cosa Nostra, a máfia siciliana dos anos 80, que se mostrou arrependido e colaborou com a Justiça, revelando informações sobre as estruturas da organização e os seus esquemas de corrupção de políticos.

Matthias et Maxime” – O mais recente trabalho do canadiano Xavier Dolan, que depois de ter sido premiado em Cannes com “Mamã” e “Tão Só o Fim do Mundo”, apresentou com este drama que explora os temas da amizade e da identidade, centrado nos últimos vinte anos de um grupo de amigos.

A distribuidora também adquiriu recentemente os direitos do filme “Give Me Liberty“, do cineasta russo Kirill Mikhanovsky, apresentado na Quinzena dos Realizadores. A trama do filme começa quando um motim irrompe em Milwaukee, a cidade mais segregada dos EUA, e o motorista de transporte médico Vic (Chris Galust) fica dividido entre a promessa de levar um grupo de idosos russos a um funeral e o seu desejo de ajudar Tracy (Lauren ‘Lolo’ Spencer ), uma jovem negra com esclerose lateral amiotrófica (ELA).

Artigos relacionados