“Coros do Anoitecer”: Filme italiano foi o vencedor do Grande Prémio CineEco 2017

Imagem: @cineecoseia

Terminou no passado sábado, dia 21 de outubro, o Cine’Eco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, o único festival de cinema em Portugal dedicado à temática ambiental, que decorreu em Seia e organizado pelo município local.

“Coros do Anoitecer” (Dusk Chorus), produção iataliana dos realizadores Nika Saravanja e Alessandro D’Emilia, foi o vencedor do prémio maior da competição internacional de longas-metragens, o Grande Prémio CineEco 2017. O filme conta as experiências do compositor eco-acústico David Monarch, na sua busca para registar uma paisagem sonora pura e contínua em 3D, no mundo distante e esquecido das florestas tropicais.

Confira a lista completa de todos os vencedores:

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL LONGAS-METRAGENS

Grande Prémio CineEco 2017
– “Coros do Anoitecer” (Dusk Chorus), de Nika Saravanja e Alessandro D’Emilia (Itália)

Prémio Antropologia Ambiental – Liberty Seguros
– “Como Deixar o Mundo Seguir em Frente e Amar Todas as Coisas que o Clima não Pode Mudar?” (How to Let Go of the World and Love All The Things Climate Can’t Change?), de Josh Fox (EUA)

Prémio Educação Ambiental – Associação Mares Navegados
– “Perseguindo Corais” (Chasing Corals), de Jeff Orlowski (EUA)

Menção Honrosa
– “Rio Azul: Pode a Moda Salvar o Planeta?” (Riverblue: Can Fashion Save the Planet?), deDavid McIlvride e Roger Williams (Canadá)

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL CURTAS-METRAGENS, DOCUMENTÁRIOS E REPORTAGENS PARA TELEVISÃO

Prémio Internacional de Curtas-Metragens – Turistrela
– “Sob o Véu da Vida Oceânica” (Unravelling the Ocean’s Veil), de Quico Meirelles (Brasil)

Menções Honrosas
– “Filme Cego” (Blind Film), de Jae Hyung Oh (Coreia do Sul)
– “Coração Limpo” (Clean Heart), de Dina (Rússia)

Prémio Internacional Água – Comissariado Português para o Fórum Mundial da Água – Brasília 2018
– “O Fim da Neve” (The End of Snow), de Morgan Heim (EUA)

Prémio Documentários e Reportagens para Televisão – Casas do Vidoeiro
– “Monopólio dos Oceanos” (Oceans Monopoly), de Alexander Lahl e Max Mönch (Alemanha)

Menção Honrosa
– “Longyearbyen“, Um Cidade Bipolar (Longyearbyen, Ville Bipolaire), de Manuel Deiller (França)

COMPETIÇÃO DE FILMES DE LÍNGUA PORTUGUESA

Grande Prémio Lusofonia / Camacho Costa
– “Baía Urbana” (Urban Bay), de Ricardo Gomes (Brasil)

Prémio Panorama Regional / Casa da Passarella
– “Criados Na Serra” (Raised In The Mountains), de Maria Inês Santos Mesquita (Portugal)

Menção Honrosa
– “Nyo Vweta Nafta“, de Ico Costa (Portugal)

PRÉMIO JÚRI DA JUVENTUDE

Grande Prémio da Juventude
– “Como Deixar o Mundo Seguir em Frente e Amar Todas as Coisas que o Clima não Pode Mudar?” (How to Let Go of the World and Love All The Things Climate Can’t Change?), de Josh Fox (EUA)

Menções Honrosas
– “Rio Azul: Pode a Moda Salvar o Planeta?” (Riverblue: Can Fashion Save the Planet?), de David McIlvride e Roger Williams (Canadá)
– “Hamoun Outra Vez” (Once Hamoun), de Mohammad Ehsani (Irão)
– “Plantae”, de Guilherme Gehr (Brasil)
– “Criados Na Serra” (Raised In The Mountains), de Maria Inês Santos Mesquita (Portugal)

Artigos relacionados