Cannes 2018: Dois filmes portugueses em competição na 57ª Semana da Crítica

semana da critica_cannes 2018

A 57ª Semana da Crítica, evento paralelo do Festival de Cannes, mas também competitivo, que vai decorrer entre 9 e 17 de maio, vai contar com a participação de duas produções portuguesas, a longa-metragem “Diamantino”, de Gabriel Abrantes, co-realizada com o norte-americano Daniel Schmidt e da curta de ficção “Amor, Avenidas Novas”, de Duarte Coimbra.

Na descrição apresentada sobre a longa-metragem, que fará a sua estreia mundial, seguimos Diamantino (Carloto Cotta), ícone absoluto do futebol que é capaz de – sozinho – suplantar os defesas mais formidáveis. Ao jogar o jogo mais importante da sua vida, as coisas correm mal e a sua carreira é interrompida. A estrela caída em desgraça busca então significado para a sua vida. Em seguida, começa uma odisseia louca, onde o neofascismo, a crise migratória, o delirante tráfico genético e a busca desenfreada pela perfeição se confrontarão.

diamantino semana da critica cannes 2018
“Diamantino”

Do elenco desta coprodução entre Portugal, Brasil e França fazem parte ainda Cleo Tavares, Manuela Moura Guedes e as irmãs Anabela e Margarida Moreira, que competirão com mais seis produções: “Chris The Swiss”, de Anja Kofmel, “Egy Nap (Un Jour)”, de Zsófia Szilágyi, “Fuga”, de Agnieszka Smoczyńska, “Kona Fer Í Stríd (Woman at War)”, de Benedikt Erlingsson, “Sauvage”, de Camille Vidal-Naquet e “Sir (Monsieur)”, de Rohena Gera.

A história da curta passa-se em Lisboa, no ano de 2017. Manel tem vinte anos, vive na Avenida Almirante Reis e idealiza o amor inspirado na relação dos seus pais. Por compaixão, cede o seu colchão de casal a Nicolau e à sua namorada, que voltou a Lisboa. Manel fica sozinho com o colchão de solteiro que trocou com os amigos e no caminho de regresso a casa invade umas filmagens, cuja equipa é inteiramente composta por raparigas. Uma delas, Rita, uma bela estagiária de produção que o ajuda com o colchão. Os dois conversam. Este encontro tem um profundo efeito em Manel que vai para casa reconsiderar a sua vida afundando num mágico sentimento de paixão.

Amor Avenidas Novas
“Amor. Avenidas Novas”

Enquanto a longa fará a estreia mundial, a curta, produzida pela Escola Superior de Teatro e Cinema, fara a estreia internacional, pois será exibida algumas semanas antes no IndieLisboa, onde integra em simultâneo a competição nacional e internacional de curtas-metragens.

O júri da edição deste ano da Semana da Crítica é presidido pelo cineasta noruguês Joachim Trier, as atrizes Chloë Sevigny e Nahuel Pérez Biscayart, o jornalista Augustin Trapenard e Eva Sangiorgi, programadora do FICUNAM.

Á abertura do evento criado pelo Sindicato Francês dos Críticos de Cinema está a cargo de “Wildlife”, o primeiro filme realizado por Paul Dano, protagonizado por Jake Gyllenhaal e Carey Mulligan. O encerramento ficará por conta de “Guy”, segunda longa-metragem do francês Alex Lutz.

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *