Arranca hoje a 9ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa

Arranca hoje a 9ª edição do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, certame que, como habitualmente, terá o Cinema São Jorge, em Lisboa, como palco principal, tendo como objectivo “fomentar a interculturalidade, a inclusão social e o intercâmbio cultural nos países de língua portuguesa”.

O festival é constituído por quatro secções de competição – longas-metragens, curtas-metragens, documentários e infanto-juvenil, além de uma programação diversificada de mostras paralelas, que inclui a Maratona de Documentários, a Mostra de Cinema Brasileiro, a Mostra FESTinha (dedicado a infância), a Mostra de Inclusão Social, o FESTIn Arte e o FESTin+ (dedicado a 3ª idade).

A organização do FESTin contará com duas parcerias importantes para o certame deste ano, a 4ª edição dos Guiões – Festival de Roteiros de Língua Portuguesa, que vai decorrer entre os dias 2 e 4 de março, que servirá para promover o contacto entre guionistas da indústria cinematográfica lusófona e com o Lusophone Film Fest, que visa a divulgação de produções cinematográficas em língua portuguesa a nível mundial, com exibições no Quénia, Tanzânia, Tailândia, Austrália, Camboja e China.

A abertura do FESTin 2018 estará a cargo do drama da realizadora brasileira Laís Bodanzky, “Como Nossos Pais”, filme que fez a estreia mundial na edição 2017 do Festival de Berlim, integrado na Secção Panorama e que estreará no circuito comercial português no próximo dia 15 de março.

A obra brasileira está também integrada na principal secção competitiva, onde concorrerá com as produções nacionais “Aparição“, de Fernando Vendrell e “Uma Vida Sublime, de Luís Diogo, bem como, com a coprodução luso-brasileira “Vazante”, de Daniela Thomas.

Confira aqui a programação das principais secções e consulte o site oficial do FESTin para mais informações.

LONGAS-METRAGENS EM COMPETIÇÃO

27 Fevereiro, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Como Nossos Pais”, de Laís Bodanzky – Brasil

28 fevereiro, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Mulher do Pai”, de Cristiane Oliveira – Brasil

28 fevereiro, 21:30 h – Sala 3
– “Não Devore Meu Coração”, de Felipe Bragança – Brasil

01 março, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Redemoinho”, de José Luiz Villamarim – Brasil

02 março, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Açúcar”, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira – Brasil

03 março, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Praça Paris”, de Lúcia Murat – Brasil

04 março, 21:30 h – Sala Manoel de Oliveira
– “Uma Vida Sublime”, de Luís Diogo – Portugal

04 março, 21:30 h – Sala 3
– “Vazante”, de Daniela Thomas – Portugal/Brasil

05 março, 21:30 h – Sala 3
– “Aparição”, de Fernando Vendrell – Portugal

DOCUMENTÁRIOS EM COMPETIÇÃO

01 março, 20:00 h – Sala 3
– “Serviçais das Memórias à Identidade”, de Nilton Medeiros – São Tomé e Príncipe

02 de março, 19:00 h – Sala 3
– “Geração Ritalina”, de Gustavo Aguiar – Brasil e
– “Humberto Delgado ‘Relâmpago no Céu Azul'”, de José Jorge Letria e Jaime Serôdio – Portugal

02 de março, 21:30 h – Sala 3
– “Heróis”, de Cavi Borges – Brasil

03 de março, 20:00 h – Sala 3
– “A casa”, de Rui Simões – Portugal

03 de março, 22:00 h – Sala 3
– “Primavera”, de Carlos Porto de Andrade Junior – Brasil

4 de março, 19:00 h |- Sala Manoel de Oliveira
– “Saudade”, de Paulo Caldas – Brasil

04 março, 21:30 h – Sala 3
– “Limpam com Fogo”, de César Vieira, Conrado Ferrato e Rafael Crespo – Brasil

05 março, 18:30 h – Sala 3
– “Sonho Longínquo do Equador”, de Hamilton Trindade – Portugal/Guiné Bissau

CURTAS-METRAGEM EM COMPETIÇÃO – 1ª SESSÃO

27 de Fevereiro, 18:30 – Sala 3
– “O Bêbado”, de Nelson Custódio – Cabo Verde
– “Diamante, O Bailarina”, de Pedro Jorge – Brasil
– “Hospital da Memória”, de Pedro Paula de Andrade – Brasil
– “A Língua”, de Adriana Martins da Silva – Portugal
– “O Último Sopro”, de Lourenço Malcatanho – Portugal

CURTAS-METRAGEM EM COMPETIÇÃO – 2ª SESSÃO

28 de Fevereiro, 18h:00 h – Sala 3
– “África na Europa”, de Atcho Express – Guiné-Bissau
– “Carga”, de Luís Campos – Portugal
– “Do Que Te Lembras, Maria?”, de Mara Salla – Brasil
– “Objecto/Sujeito”, de Bruno Autran – Brasil
– “Solo”, de Rosa Vale Cardoso – Portugal

CURTAS-METRAGEM EM COMPETIÇÃO -3ª SESSÃO

01 março, 18:00 h – Sala 3
– “100 Dias”, de Nuno Barreto – Angola
– “Estranho Ímpar”, de Beto Oliveira – Brasil
– “A Gis”, de Thiago Carvalhaes – Brasil
– “Pá Nha Tera (Pela Minha Terra)”, de Rui Manuel da Costa – Guiné-Bissau
– “O Sapato”, de Luís Vieira Campos – Portugal
– “Muletas”, de Luís Campos – Portugal

Artigos relacionados