ALENTEJO, ALENTEJO

De origem popular, o “cante” alentejano sobrevive graças aos grupos que o cultivam no Alentejo e na periferia de Lisboa, os quais recapitulam em ensaio o repertório conhecido de memória, quase sem registo escrito ou sonoro e com reduzidas alterações criativas.

No Alentejo, dezenas de grupos amadores reúnem-se regularmente para ensaiar antigos cantos polifónicos e para improvisar cantos sobre o tempo presente.

Nascido nas tabernas e nos campos, cantado por camponeses e por mineiros, o cante alentejano deixou os campos e atravessou as fronteiras da sua região.

Nas últimas décadas, com a diáspora alentejana, apareceram novos grupos na periferia industrial de Lisboa e em diversos países de emigração, acentuando o cante como traço identitário dos alentejanos onde quer que estejam.

Este filme é uma viagem pelo Portugal contemporâneo, através de um modo musical único e dos seus intérpretes.

FICHA TÉCNICA

  • Título original : Alentejo, Alentejo
  • Género :
  • Ano : 2014
  • Realizador(es) : Sérgio Tréfaut
  • Elenco : Os Camponeses de Pias, Cantadores de Aldeia Nova de São Bento, Grupo da Casa do Povo de Serpa, Os Ceifeiros de Cuba, Grupo do Sindicato Mineiro de Aljustrel, Papoilas do Corvo, Coro Feminino Cantares de Alcáçovas, Os Rouxinóis da Damaia, Os Bubedanas
  • País(es) : Portugal
  • Duração : 1h 38m

TRAILER

Artigos relacionados