Alec Baldwin vai fazer um documentário sobre falsificação de obras de arte

Depois de ter sido enganado por comprar uma obra de arte falsa, Alec Baldwin vai expor agora num documentário os esquemas de fraude que envolvem o mundo das obras de arte. Em 2016, o ator processou uma galeria por lhe vender por 190 mil dólares (cerca de 153 mil euros), uma falsificação que julgava ser da pintura de 1996, ‘Sea and Mirror’, de Ross Bleckner.

De acordo com a notícia publicada no Page Six, Baldwin juntou-se a Andy Terner, ex-executivo da Paramount Pictures e colecionador das obras de Jean-Michel Basquiat, para desenvolverem o filme documental, baseado no artigo “A Question of Provenance”, publicado por Michael Shnayerson na revista Vanity Fair em 2012.

O artigo aborda a fraude de US$ 100 milhões que envolveram a venda de trabalhos falsos de Mark Rothko e Jackson Pollock. Baldwin comprou a pintura falsa ao negociante Mary Boone, em 2010, pela qual pagou 15 mil dólares só em taxas.

No processo, Baldwin disse que sentiu imediatamente que a pintura “parecia mais brilhante e cheirava diferente do que esperava”, sendo-lhe dito que o odor estranho tinha a ver com o facto do antigo proprietário ser um fumador compulsivo. Após a consulta a um especialista da casa de leilões Sotheby’s, as suas suspeitas foram confirmadas e no passado mês de novembro ganhou o processo que lhe rendeu vários milhões de dólares.

O ator, que será visto nos nossos cinemas em julho deste ano em “Missão: Impossivel – Fallout“, o sexto filme da franquia, acabou recentemente de filmar e protagonizar “DeLorean”, filme biográfico sobre John Zachary DeLorean, fundador da De Lorean Motor Company e está anunciado para dar vida a outro grande nome da indústria automobilística, Enzo Ferrari.

Artigos relacionados