“A Ciambra”, de Jonas Carpignano é o candidato de Itália ao Óscar

O comité da Associação Nacional da Indústria Cinematográfica e Audiovisual (ANICA), escolheu o drama “A Ciambra”, do realizador Jonas Carpignano, para representar a Itália na disputa por uma nomeação ao Óscar na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira. O filme teve Martin Scorsese como produtor executivo.

Na Ciambra, uma pequena comunidade cigana, Pio (Pio Amato) tem 14 anos e quer crescer rapidamente. Pio segue o irmão mais velho Cosimo (Damiano Amato) para todos os lugares, e tal como ele, já fuma, bebe e vai aprendendo as habilidades necessárias para a vida nas ruas da sua cidade natal, onde aplica pequenos golpes. Quando Cosimo desaparece e deixa de cuidar da família, as coisas começam a correr mal e Pio terá que assumir o seu lugar e decidir se está realmente pronto para se tornar um homem.

Esta é a 64ª vez que uma produção italiana é submetida para a corrida aos Óscares e em 14 ocasiões venceu a estatueta dourada, sendo até ao momento, líder de vitórias nesta categoria, sendo também o primeiro país a conquistar o Óscar, quando o prémio foi criado em 1956, com “La Strada”, de Federico Fellini. Nos anos anteriores ao nascimento da nova categoria, entre 1947 e 1955, a Itália arrecadou três Óscares Honorarios. A última vitória italiana foi em 2013, com o drama de Paolo Sorrentino, “A Grande Beleza”.

Nesta primeira fase serão pré-selecionados nove filmes, dos quais sairão os cinco nomeados para o Óscar. Os finalista serão anunciados a 23 de janeiro de 2018. O vencedor será revelado na cerimónia de entrega dos prémios da 90ª edição dos Óscares, que se realiza no dia 4 de março de 2018.

O filme será distribuído em Portugal pela Leopardo Filmes, contudo, ainda não foi revelada a data de estreia nas salas portuguesas. Confira a lista dos filmes já submetidos e assista ao trailer:

Artigos relacionados