15ª edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema

IndieLisboa 2018

Vai decorrer entre o dia 26 de abril e 6 de maio a 15ª edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema, evento que percorrerá alguns espaços lisboetas, que incluem o Cinema São Jorge, Culturgest, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema e a Biblioteca Palácio Galveias.

Durante os onze dias do festival e nas várias seções, serão projetados 245 filmes, com destaque para a Competição Internacional (10 longas e 33 curtas) e para a Competição Nacional, que inclui produções ou coproduções portuguesas (5 longas e 16 curtas), em competições separadas.

Nas restantes secções competivas temos a Novissimos, constituída por um conjunto de filmes de jovens cineastas que estão a dar os seus primeiros passos, a Silvestre, que mostra obras de jovens cineastas e autores consagrados e a IndieMusic, uma ligação entre o cinema e a música.

Como é habitual, a programação inclui tambem a secção IndieJúnior, dedicada aos espectadores mais novos, a Director’s Cut, filmes novos que mergulham na memória do cinema como sua principal inspiração, a Boca do Inferno, com obras que rasgam fronteiras de registo e temas, sem tabus e as Sessões Especiais que incluem obras portuguesas em ante-estreia nacionale um programa dedicado ao cinema produzido em Macau.

A secção retrospectiva Herói Independente é dedicada a homenagear figuras nacionais ou internacionais cuja obra tenha contribuído de forma significativa para o enriquecimento do cinema contemporâneo. Na edição deste ano, os homenageados são Lucrecia Martel e Jacques Rozier.

O IndieLisboa 2018 contempla ainda eventos especiais, debates e masterclasses, festas e concertos, cujas informaçõesmais detalhadas podem ser consultadas no site oficial.

Programação das principais secções competitivas:

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – LONGAS-METRAGENS
– “3/4”, de Ilian Metev
– “An Elephant Sitting Still”, de Hu Bo
– “Baronesa”, de Juliana Antunes
– “El Día que Resistía”, de Alessia Chiesa
– “Les Garçons Sauvages”, de Bertrand Mandico
– “The Image You Missed”, de Donal Foreman
– “Lembro Mais dos Corvos”, de Gustavo Vinagre
– “Person to Person”, de Dustin Guy Defa
– “Pororoca”, de Constantin Popescu
– “Il Risoluto”, de Giovanni Donfrancesco

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL – CURTAS-METRAGENS
(Filmes portugueses)
– “Amor, Avenidas Novas”, de Duarte Coimbra
– “Histórias de Lobos”, de Agnes Meng

COMPETIÇÃO NACIONAL – LONGAS-METRAGENS
– “Bostofrio, où le Ciel Rejoint la Terre”, de Paulo Carneiro
– “Drvo (A Árvore)”, de André Gil Mata
– “Mariphasa”, de Sandro Aguilar
– “Our Madness”, de João Viana
– “Tempo Comum”, de Susana Nobre

COMPETIÇÃO NACIONAL – CURTAS-METRAGENS
– “Amor, Avenidas Novas”, de Duarte Coimbra
– “Anjo”, de Miguel Nunes
– “A Barriga de Mariana”, de Frederico Mesquita
– “Fortuna”, de Miguel Tavares
– “The Great Attractor”, de Rita Figueiredo
– “Histórias de Fantasmas”, de Carlos Pereira
– “Instruções Para Uma Revolução”, de Tiago Rosa-Rosso
– “Mapa-Esquisito”, de Jorge Vaz Gomes
– “Os Mortos”, de Gonçalo Robalo
– “Num País Estrangeiro”, de Miguel Seabra Lopes e Karen Akerman
– “Russa”, de João Salaviza e Ricardo Alves Jr.
– “Self Destructive Boys”, de André Santos e Marco Leão
– “Sleepwalk,”, de Filipe Melo
– “Sombra Luminosa”, de Francisco Queimadela e Mariana Caló
– “Via”, de Maria Ferreira
– “War of the Worlds”, de Manuel Brito

Artigos relacionados